Como não fazer um site – Erros na arquitetura da informação

Como ouvinte eventual da CBN, hoje, enquanto aguardava uma substituição de cabos do fornecedor de banda larga, pensei em sintonizar na CBN. Acontece que não sabia a frequência FM da rádio, então saquei o smartphone para acessar o site pra encontrar a informação. Qual foi minha surpresa ao acessar o site e simplesmente não encontrar a informação na página principal. Pensei que pudesse ser algum erro na renderização da versão mobile no celular, então habilitei o roteador de conexão 4G no celular e acessei pelo Desktop e para minha surpresa, não era. A informação simplesmente não existia! Imagine você, um negócio que possui como canal principal um dial FM não ter essa informação de forma objetiva e em destaque em seu site? Fiz questão de capturar a página inteira para que possam visualizar:

Página principal da CBN - Clique para ver a imagem ampliada

Página principal da CBN – Clique para ver a imagem ampliada

A arquitetura da informação é uma das atividades essenciais na construção de um site. Definir o conteúdo e a forma como será passado não é um mero detalhe, é a espinha dorsal de sua presença digital. Informações que facilitem seu cliente a acessar seu produto e/ou serviço e fazer contato com seu negócio não podem ficar escondidas!

Um dos principais motivos de se criar um site é ser notado e ter contatos para possíveis negócios. Certifique-se sempre de informar endereços de e-mail e telefone válidos e que estas informações estejam sempre visíveis quando possível.

Será que seu cliente consegue encontrar a informação que procura facilmente em seu site?

O visitante de seu site tem facilidade em compreender que produtos e/ou serviços você oferece?

Caso alguma das respostas acima seja não, está na hora de rever a arquitetura da informação em seu site. Informação de difícil acesso é tão útil quanto a varanda que ilustra essa postagem.

Entre em contato comigo pelo e-mail [email protected] que posso fazer uma análise inicial sem custo.

Seu site está realmente funcional?

A pergunta título desta postagem é a que costumo fazer para pessoas e empresas que tenho contato. A maioria responde: sim, eu fiz um site tem uns 4 anos que está uma maravilha. Pois bem, no momento posterior a resposta costumo acessar o mesmo pelo celular e pelo tablet e sabem o que acontece? Em quase todos os casos o site aparece todo torto, sem possibilidade de navegação utilizando os dedos, dentre outros problemas.

Pequenas, médias e grandes empresas já possuem em sua maioria sites. Alguns interessantes e robustos, mas que foram feitos para serem acessados em um PC desktop ou notebook, e não foram otimizados para o estilo de vida móvel do funcionário e do cliente da atualidade. Essa falta de adaptação cria uma experiência negativa para o usuário, que tenta obter informações e até contratar serviços mas não consegue por barreiras tecnológicas de dispositivos móveis, sejam elas conexão ou mesmo falta de suporte mobile.

O tráfego móvel global já representa 29% de todo o tráfego de internet – e está crescendo a cada ano, sendo que no Brasil já passamos de 47%, sendo que um novo segmento começa a ganhar volume: o de SmartTV. Já passou da hora de pensar no design de conteúdo online para dispositivos diferentes de desktop e notebook.

O design responsivo não é nenhum bicho de sete cabeças, mas você precisa estar atento às necessidades desse segmento em rápida mudança – sem estourar seu orçamento de TI. Diferentes dispositivos têm diferentes resoluções de tela, tamanhos e capacidades de navegação. Um site utilizando design web responsivo adapta o layout de acordo com o ambiente de visualização, seja um dispositivo portátil como um smartphone, monitor de um computador desktop ou mesmo de SmartTV. A navegação no site deve ser ajustada de uma funcionalidade de mouse e teclado para uma que permita ao usuário interagir através da tela de toque do celular, tablet ou TV. Um site que não seja otimizado para dispositivos móveis em breve não terá uso para seus clientes. Sites precisam poder ser vistos em diversas plataformas, sem sacrificar a experiência e sem sobrecarregar os desenvolvedores.

Se você der a seus visitantes uma experiência consistentemente boa em qualquer dispositivo, existe uma grande chance de conseguir retê-los como usuários e possivelmente convertê-los em clientes. Já o contrário… Bom, acho que nem preciso completar a frase.

Então, que tal parar de perder novos usuários e clientes? Entre em contato para contratar a auditoria web, que irá levantar os pontos fracos em seu site, possibilitando assim sucesso total com seus clientes.