O novo problema do e-commerce: e-Sedex

Os Correios vão extinguir o serviço e-Sedex a partir de 1º de janeiro de 2017. A notícia pegou o e-commerce de surpresa. O e-Sedex é considerado a principal alternativa para entrega rápida de encomendas no varejo online.

A consequência direta é o aumento de preços no frete e uma redução da qualidade. Quem vai pagar essa conta com os varejistas será o consumidor final. Com isso teremos também uma concentração de mercado, reduzindo o espaço dos pequenos sites. Hoje, sem uma média de cem entregas por dia, você não consegue ter acesso a uma transportadora privada. O fim do e-Sedex prejudica muito os pequenos e médios empreendedores.

Segundo estimativas da ABComm, o preço do frete representa de 6% a 12% do valor pago de um produto adquirido pela web. Quanto menor é a loja virtual, maior o peso do custo da entrega. Sem volume para negociar o frete com transportadoras, o preço pago pelos pequenos empresários é parecido com o cobrado das pessoas físicas.

Preparado para encarar esta nova realidade?

Seu Android foi Hackeado?

Qualquer um que possua uma versão antiga do Android pode estar infectado com o Malware Gooligan. Dados apontam que mais de 13.000 aparelhos com Android são infectados por este Malware todos os dias, colocando em risco dados privados de mais de 1 milhão de usuários.

Aplicativos baixados da Play Store que estão invectados exibem propagandas e links que permitem os hackers acessar dados do Gmail, Drive e Photos. Algumas denúncias apontam que também são realizadas compras na Play Store e postagem de reviews na mesma.

Qualquer usuário que utilize um equipamento (celular ou tablet) que rode Android nas versões 4 e 5 — incluindo Jelly Bean, KitKat e Lollipop — possuem grande risco. Levantamentos indicam que estas versões respondem por 75% dos equipamentos Android em uso.

Uma empresa chamada Check Point desenvolveu uma ferramenta para checar se a conta Google está na lista de contas infectadas. Para verificar, acesse: https://gooligan.checkpoint.com/

O fracasso dos SmartWatches

Passados alguns anos do lançamento dos primeiros SmartWatches, parece que o mercado deste tipo de produto não vingou. O Android Wear, sistema operacional da Google desenvolvido para os relógios de pulso, vendeu poucas unidades. A plataforma da Apple também não emplacou.

A maioria dos equipamentos não é um dispositivo autônomo. Suas funcionalidades são em grande parte completadas pelo processamento de um Smartphone. Isso faz com que os smartwatches se tornem acessórios pouco úteis, pois deixam de ser inteligentes para se tornarem apenas uma extensão cara dos celulares.

A falta de características inovadoras e recursos que realmente fazem o usuário reconhecer o dispositivo como algo essencial não fazem dele um dispositivo arrasador. As funções que realmente chamam a atenção já estavam presentes em pulseiras fitness.

E, para completar, um grande vilão dessa tecnologia é a bateria. Relógios normais levam anos para se precisar trocar a bateria, enquanto os smarts, precisam ir para tomada praticamente todo dia.

Huawei e LG, que também tentaram entrar nesse mercado já desistiram. Motorola parece ser a próxima. E a Apple?

Vulnerabilidade em sites de clientes da Wix.com permite invasão hacker

O site de seu negócio está hospedado no Wix.com? Melhor ler com muita atenção a informação abaixo:

Hoje a publicação InfoWorld noticiou que pesquisadores identificaram uma vulnerabilidade que permite que hackers incluam códigos maliciosos em todos os sites da plataforma Wix.com (clique aqui para ver a notícia). O problema afeta tanto sites simples como sites de ecommerce.

A falha grave não está recebendo a devida atenção pela equipe da empresa, que não tem tomado as providências necessárias para solução. Na matéria publicada inclusive listam que tentaram contato com o suporte da empresa que simplesmente ignorou o e-mail.

Lembre-se: O barato muitas vezes sai é muito caro!

Venha para a Um Publicidade e fuja deste tipo de problema! Entre em contato direto comigo:
Renan Viegas
[email protected]
Celular: (21) 98374-8413

Como você controla suas vendas?

As melhores práticas de mercado consistem em implementar, analisar e seguir processos para desempenhar da melhor forma a venda de seu produto ou serviço. Acontece que, principalmente para o pequeno negócio e para os novos empresários, nem sempre o correto mapeamento e definição de processos é realizado.

Qualquer negócio para crescer precisa vender. E é justamente nesse ponto que muitos erram sem perceber. Dedicam enorme atenção para a criação de um produto ou serviço mas não dão a devida atenção ao acompanhamento de vendas.

Como você controla suas vendas?

Durante uma pesquisa que a Um Publicidade realizou com pequenos empresários, identificamos que em mais de 80% dos casos não existia um real controle de vendas. Anotações em papel, pequenos tickets e outros recursos bem limitados e sujeitos a falhas eram as soluções adotadas pela maioria dos gestores. Menos de 5% possuíam algum tipo de histórico de vendas.

Os números demonstraram que estes gestores precisam se mover, e de forma rápida, para poder galgar novos patamares.

Existem soluções no mercado para controlar vendas, algumas inclusive sem custo, porém a maioria peca por adicionar complexidade desnecessária no processo de vendas do pequeno negócio, desencorajando a adesão.

Foi pensando nestas dificuldades que desenvolvi o Venda e Controle – um software simples e objetivo que tem como função propiciar o correto controle de suas vendas de maneira prática e eficiente.

Então, vai continuar anotando as vendas em um bloquinho? Usar aquela planilha? Evolua e facilite o caminho de crescimento de seu negócio!

Entre em contato comigo e vamos agendar uma conversa.

Renan Viegas
[email protected]
Celular: (21) 98374-8413

Todos vendem comida!

O que faz um restaurante, food truck ou coletivo gastronômico ter mais sucesso do que outros?

Muitas vezes, desde fast foods até refinados restaurantes, os ingredientes são iguais ou bem similares. Alguns fornecedores são até os mesmos! Então, onde está a diferença?

Vender comida é muito mais do que vender comida.

Quando um cliente busca uma refeição, ele está buscando mais que o simples produto, ele busca uma nova experiência, do atendimento a embalagem, do sorriso no rosto do atendente ao programa de fidelidade.

Tudo isto faz parte do pacote. O pacote experiência do consumo. Seja em uma praça de alimentação, em um restaurante ou em um evento gastronômico, é este pacote – chamado atendimento – que faz a diferença e que fará o consumidor se fidelizar a sua marca.

Por isto, quando você estiver pensando em vender comida, pense além da carne do hamburguer ou do feijão no prato, lembre-se que a experiência engloba um bom produto – sem dúvida, uma embalagem bacana, um sorriso no rosto e todo um planejamento.

A Um Publicidade pode ajudar no planejamento de seu negócio. Entre em contato comigo e vamos agendar uma conversa.

Renan Viegas
[email protected]
Celular: (21) 98374-8413

Produtividade ou Improdutividade?

Oito horas da manhã. O celular vibra: é mais um grupo no WhatsApp para o qual você acaba de ser convidado. Sair do grupo já, não dá. Pega mal. Você então silencia por um ano. Porque se não silenciar, o telefone vai ficar tocando sem parar e você não vai saber quando é ou não pra olhar pra ver que tem uma mensagem importante.

Mesmo com o novo grupo silenciado, o telefone toca de novo, só que agora é o Telegram. Agora o Messenger do Facebook. Toca novamente, mas agora é o iMessage, uma mensagem do irmão. Você ia responder, mas pipocou outra mensagem, agora no Skype. Você ia responder, mas o Google Hangout apitou com uma mensagem de alguém do trabalho. Você ia responder, mas o telefone vibrou de novo. Agora o Slack, trocando mensagens com o cliente.

Você prefere mandar uma mensagem pelo WhatsApp porque ele diz que horas a pessoa esteve online pela última vez e ainda tem o tracinho azul pra você saber se ela leu. Mas dai ela não responde. Você tenta pelo Slack mas a bolinha verde indicando que se ela está online está apagada. Quem sabe mandar uma mensagem pelo Facebook? Também nada.

Será que tais ferramentas estão mesmo trazendo produtividade?

Já fez o backup?

Se ocorresse um incêndio no escritório de sua empresa, algum dado digital seria perdido? E se seu notebook ou celular fosse furtado hoje?

Pare e pense: quando foi feito o último backup dos dados de seu notebook? E do servidor da empresa? E de seu smartphone? Garanto que grande parte irá responder que fazem alguns dias, semanas ou até mesmo meses.

Em tempos de estrutura Cloud (Nuvem), novos questionamentos surgem: e se seu fornecedor falhar, algum dado será perdido? Se sim, qual o volume de dados envolvidos neste risco?

Semana passada uma notícia me fez lembrar de postar sobre este tópico. Na quarta, dia 18 de Maio de 2016, um cientista teve seu notebook furtado na saída do aeroporto Santos Dumont (SDU) no Rio de Janeiro (http://oglobo.globo.com/rio/computador-de-cientista-furtado-com-pesquisa-inedita-contra-zika-19359907). No equipamento estavam dados de uma pesquisa inédita sobre o uso de uma droga chamada clorofina para inibir o vírus Zika. Por negligência do cientista, não existiam cópias de segurança dos arquivos.

Backup não é só ter uma cópia de segurança no HD externo por exemplo. Dependendo da importância dos dados, local físico de armazenamento e criptografia também devem ser considerados.

Além do processo de backup é extremamente importante validar a qualidade e eficácia deste. Uma técnica que também é bastante negligenciada é a de simular situações de ocorrências (Disaster – Recovery) para validar o processo de backup e a integridade dos dados que são gerados. De nada adianta ter um rotinas de backup se os dados não estão sendo armazenados de forma correta.

Não conte com a sorte. Backup é algo extremamente importante.

Preparado para as mudanças na busca do Google?

Constantemente o Google promove mudanças em seu sistema de busca. Estas mudanças vão desde os critérios para posicionamento de um site no buscador até detalhes de como o resultado da busca é apresentado.

No ano passado passaram a dar prioridade a sites que possuam versão mobile. Pouco tempo depois passaram a considerar o tempo de carregamento como fator de peso, sendo 2 segundos o tempo chave para sites de e-commerce.

Falando da apresentação dos resultados, recentemente entrou em produção um novo recurs de exibição chamado Galeria. Os sites que possuem receitas, avaliações, eventos e produtos podem disponibilizar dados que são utilizados por este recurso para a exibição conforme a imagem acima deste texto.

Manter sempre seu site atualizado com todos os recursos disponíveis no Google significa estar sempre na frente de seus concorrentes. Quem está na vanguarda aproveita as novidades e ganha destaque nos resultados, consequentemente aumentando sua visitação.

Então, pronto para manter seu site constantemente atualizado com as mudanças? Não? Entre em contato com a Um Publicidade ou diretamente comigo:

Renan Viegas
Skype: renanviegas
E-mail: [email protected]

Olá, sua empresa foi hackeada

Imagine receber uma mensagem com este título? Preocupante, não? Mas o fato é que mais de 98% dos sites e sistemas possuem algum tipo de falha. Estas falhas de segurança podem ser extremamente danosas, podendo interromper a operação de uma empresa inteira e até decretar a falência de um negócio.

Validações mal feitas ou inexistentes, arquitetura ruim, infra falha, falta de controle de nível de acesso são as principais razões por trás destes problemas. Qualquer site ou sistema que esteja acessível via Internet tem este risco potencializado.

Algumas empresas focam na velocidade para se lançar o produto no mercado, e com isso costumam ser as mais afetadas. Nestes casos a qualidade e segurança são sempre deixadas para depois. Muitas vezes o custo também tem um grande peso, fazendo com que investimentos em segurança necessários sejam negligenciados. Centenas de erros e brechas ao longo de toda a estrutura virtual da empresa vão acumulando. A tendência é que em pouco tempo todo o legado acabe se tornando um passivo muito oneroso, virando uma bola de neve.

Um exemplo recente foi o caso do site Trampos.Co. Um profissional de segurança chamado Rafael Fidelis resolveu fazer alguns testes básicos no processo de pagamentos do site. Ao longo destes testes descobriu 2 falhas bastante graves que permitiam o uso de cartões de crédito de outros usuários para efetuar pagamentos de assinaturas. (caso deseje maiores informações: http://www.fidelis.work/como-eu-usei-o-cartao-de-credito-do-ceo-do-trampos-co-para-pagar-minha-assinatura-premium/).

Quando foi a última vez que um consultor externo realizou uma auditoria para validar a segurança de seu sistema e site? Muitos responderão: nunca.

Vai esperar algo acontecer ou tomar uma atitude preventiva? Que tal começar por uma consultoria pontual para levantar seu atual panorama? Vamos agendar uma reunião ou mesmo uma teleconferência para conversar sobre isso? Abaixo meus contatos:

E-mail: [email protected]
Skype: renanviegas
Celular: (21) 98374-8413