O fracasso dos SmartWatches

Passados alguns anos do lançamento dos primeiros SmartWatches, parece que o mercado deste tipo de produto não vingou. O Android Wear, sistema operacional da Google desenvolvido para os relógios de pulso, vendeu poucas unidades. A plataforma da Apple também não emplacou.

A maioria dos equipamentos não é um dispositivo autônomo. Suas funcionalidades são em grande parte completadas pelo processamento de um Smartphone. Isso faz com que os smartwatches se tornem acessórios pouco úteis, pois deixam de ser inteligentes para se tornarem apenas uma extensão cara dos celulares.

A falta de características inovadoras e recursos que realmente fazem o usuário reconhecer o dispositivo como algo essencial não fazem dele um dispositivo arrasador. As funções que realmente chamam a atenção já estavam presentes em pulseiras fitness.

E, para completar, um grande vilão dessa tecnologia é a bateria. Relógios normais levam anos para se precisar trocar a bateria, enquanto os smarts, precisam ir para tomada praticamente todo dia.

Huawei e LG, que também tentaram entrar nesse mercado já desistiram. Motorola parece ser a próxima. E a Apple?

Preciso desenvolver um aplicativo mobile para meu negócio! Hum… Será?

mobile-tablet-ss-1920

De tempos em tempos recebo na Um Publicidade pedidos de orçamento para o desenvolvimento de aplicativos. Tais solicitações vem de empresas dos mais variados segmentos, desde pequenas empresas planejando um aplicativo informativo institucional até startups querendo desenvolver um negócio completo com base em um aplicativo. Acontece que a maioria não contrata um consultor de negócios, apostando em algo que não sabem se realmente é vantajoso para seu negócio, gastando quantias consideráveis em aplicativos que não vingam.

Luis Collado, diretor na Espanha dos serviços News e Play, apresentou números bem interessantes sobre buscas e aplicativos. O executivo destacou que o Google alterarou seu algoritmo de buscas, que desde abril prioriza os resultados de sites que têm versões adaptadas para smartphones e tablets, depois da mudança significativa do comportamento de uso dos serviços da empresa que passaram a ser acessados principalmente por smartphones e tablets. O diretor do Google advertiu que 80% dos usuários de móveis que entram em um site não adaptado para telefones saem imediatamente da página.

Os aplicativos mais utilizados são os jogos e os de redes sociais. Em média, somente 6 aplicativos instalados são utilizados por 75% dos usuários. Agora o número mais impressionante de todos que foram apresentados é este: 90% dos aplicativos instalados são abandonados um mês depois de terem sido baixados. O famoso índice de download de aplicativos é uma métrica totalmente furada para definir o sucesso de uma aplicação.

Na grande maioria dos casos, ter um site projetado para smartphones e tablets é o suficiente para interagir com seu usuário. Se seu negócio não envolve streamming de áudio ou vídeo e algumas outras funcionalidades que necessitam de sensores especiais (GPS, NFC, entre outros), provavelmente o desenvolvimento de um aplicativo é algo supérfulo. Um aplicativo básico, de qualidade, desenvolvido para as plataformas Android e IOS não sai menos de R$ 18.000,00. Com este orçamento é bem provável que você consiga adequar seu site para dispositivos mobile e ainda sobre uma receita para investir em divulgação.

Sabe aquela proposta mirabolante que sua agência de publicidade falou ou que uma consultoria de TI lhe enviou para desenvolver um aplicativo que irá provocar um boom de clientes para seu negócio? Mais fácil acreditar em papai noel.

Conte com a Um Publicidade para traçar sua estratégia digital e otimize seus investimentos. Entre em contato conosco.

Um Publicidade
Telefones: (21) 4042-5635 / (11) 3230-9898 / (31) 4042-5044
Skype: umpublicidade
http://www.umpublicidade.com.br

Que tal editar fotos direto no celular?

Muitas vezes tiramos fotos no celular mas, seja pela iluminação, posicionamento, entre outros, o resultado não fica legal. E se está distante de um computador e precisa fazer algum ajuste na foto, essa dica é essencial! Trata-se do Pixlr Express, um aplicativo para celular análogo ao famoso Photoshop da Adobe.

O aplicativo, da Autodesk, reúne uma boa gama de recursos para edição rápida de fotos. Eles estão agrupados em quatro categorias: ajustes, efeitos, molduras e sobreposições. Esta última categoria permite sobrepor gráficos – como desenhos de fogos de artifício e manchas – à foto.

Pixlr Express
Grátis, em inglês, para Android e IOS (IPhone / IPad)
IOS – https://itunes.apple.com/br/app/pixlr-express-plus/id526783584?mt=8
Android – https://play.google.com/store/apps/details?id=com.pixlr.express

Usa muito aeroportos? Fique atento a este dica!

Se você viaja muito de avião, sabe como é ruim chegar em um aeroporto que não conhece e não ter noção de locais para comer, entre outros. Uma dica muito boa de aplicativo é o Aeroperto. O aplicativo, da Infraero, informa ao viajante sobre coisas que ele pode fazer enquanto aguarda a hora do voo. Ele lista bares, restaurantes e atrações turísticas em torno de aeroportos brasileiros. Em alguns casos, podem-se ver avaliações do site TripAdvisor.

2 3
4 5

Aeroperto
Grátis, em português, para Android e IOS (iPhone)
IOS – https://itunes.apple.com/br/app/aeroperto/id792814906?mt=8
Android – https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.agenciaclickisobar.infraero.aeroperto

O futuro da Nokia

Rumores surgiram esta semana sobre uma possível compra da divisão de telefonia da Nokia pela Microsoft. Analisando os últimos movimentos da fabricante, tudo indica que este caminho vem sendo preparado desde o abandono do Meego e do Symbian em prol do WM7.

Seria este um bom negócio para a Nokia, para Microsoft ou para ambas?

Particularmente acho que quem ganha nesta negociação é a Microsoft. A Nokia é uma peça chave para uma empresa que pretende avançar em um mercado que cada vez mais converge no mobile, utilizando a base de conhecimento de um grande fabricante. Nos últimos meses, o Android vem tomando um mercado voraz que prejudicou bastante o resultado financeiro da Nokia.

Para os acionistas da Nokia, a negociação chega no tempo exato para gerar uma boa capitalização e deixar o desafio de enfrentar a Apple e o Google para um player que tem um histórico interessante de enfrentamento, mas precisa melhorar e muito sua estratégia para fazer frente aos big players atuais.

Será que a Microsoft vai conseguir? Confesso apostar poucas fichas neste sucesso. Veremos!