O fracasso dos SmartWatches

Passados alguns anos do lançamento dos primeiros SmartWatches, parece que o mercado deste tipo de produto não vingou. O Android Wear, sistema operacional da Google desenvolvido para os relógios de pulso, vendeu poucas unidades. A plataforma da Apple também não emplacou.

A maioria dos equipamentos não é um dispositivo autônomo. Suas funcionalidades são em grande parte completadas pelo processamento de um Smartphone. Isso faz com que os smartwatches se tornem acessórios pouco úteis, pois deixam de ser inteligentes para se tornarem apenas uma extensão cara dos celulares.

A falta de características inovadoras e recursos que realmente fazem o usuário reconhecer o dispositivo como algo essencial não fazem dele um dispositivo arrasador. As funções que realmente chamam a atenção já estavam presentes em pulseiras fitness.

E, para completar, um grande vilão dessa tecnologia é a bateria. Relógios normais levam anos para se precisar trocar a bateria, enquanto os smarts, precisam ir para tomada praticamente todo dia.

Huawei e LG, que também tentaram entrar nesse mercado já desistiram. Motorola parece ser a próxima. E a Apple?

Apple não consegue emplacar o Watch

apple-watch

Em março deste ano, enquanto noticiava a entrada no páreo da Tag Heuer (http://www.renanviegas.com.br/blog/tag-heuer-arregaca-a-manga-e-entra-no-mercado-de-smartwatch/) já havia previsto o insucesso da tentativa de posicionamento do Watch como produto para o mercado de luxo. Atualmente a Apple está vendendo menos de 20.000 unidades nos EUA, com quedas para até 10.000 em alguns dias. Mesmo considerando o boom de vendas de Abril, quando vendeu até 200.000 unidades por dia, o produto não parece ter tido o mesmo sucesso que outros lançamentos. A partir de Maio as vendas já começaram a dar sinais de queda expressiva.

apple-watch-demand

Desde que tomei conhecimento não apostava minhas fichas no sucesso comercial do projeto. Passado alguns meses de seu lançamento, os números apresentados pelo Watch confirmam minha previsão.

O gráfico apresentado é de seu modelo mais barato, o Apple Watch Sport, que se consolida como a linha mais popular, compondo dois terços do volume de vendas total. Falando do modelo Apple Watch Edition, que tem preços a partir de USD 10,000, a Apple vendeu menos de 2.000 unidades nos EUA. O produto não agradou e a estratégia de posicionamento como produto de luxo também não.

Seria um sinal forte da falta da figura de Jobs na empresa? Acho que sim.

Tag Heuer arregaça a manga e entra no mercado de SmartWatch

A mundialmente conhecida empresa suíça de relógios Tag Heuer resolveu que não vai ficar parada no tempo. O fabricante deve anunciar em breve SmartWatches, mantendo o design porém integrando sensores e comunicação com SmartPhones, buscando não perder fatia de mercado e galgar novos clientes.

Quando a Apple anunciou que estava desenvolvendo o Watch no ano passado, a Tag Heuer soltou uma nota pouco depois mencionando que também trabalhava em um SmartWatch. O desenvolvimento do produto contou com uma parceria com a Intel e o primeiro produto a ser lançado deverá ser uma versão digital de seu modelo mais icônico: o Black Carrera (foto acima). Em termos de aparência e design, o produto deve seguir o mesmo do original, com exceção que o SmartWatch terá recursos de geolocalização, distância percorrida e altitude, todos visíveis através de smartphones.

Ainda não se sabe o impacto que a Apple trará para as vendas do fabricante em questão e nem qual será a fatia de marketshare que o Watch conquistará, principalmente no mercado de luxo, onde confesso não apostar muito no sucesso da Apple.

Google implanta processo de aprovação de aplicativos

O Google alterou sua política de publicação de aplicativos na Play Store. Até o momento os aplicativos não passavam por um processo de aprovação e os mesmos só eram retirados do Marketplace quando eram denunciados por violar alguma das regras.

Esta decisão afeta todo o processo comercial atual, pois desenvolvedores terão acrescentar em seu cronograma mais uma fase, esta com duração variável.

Se de um lado esta decisão pode atrapalhar negócios, por outro pode aumentar a aceitação do sistema operacional, pois com a introdução deste processo a tendência é que a segurança e qualidade dos aplicativos aumente.

Em conjunto com esta mudança o Google também introduzirá classificação etária para os aplicativos. Baseado em uma série de perguntas, a empresa irá estabelecer a classificação etária utilizando padrões internacionais elaborados por organizações como a International Age Rating Coalition (IARC). A empresa irá adotar classificações genéricas para países que não possuem classificações etárias oficiais.

Usa muito aeroportos? Fique atento a este dica!

Se você viaja muito de avião, sabe como é ruim chegar em um aeroporto que não conhece e não ter noção de locais para comer, entre outros. Uma dica muito boa de aplicativo é o Aeroperto. O aplicativo, da Infraero, informa ao viajante sobre coisas que ele pode fazer enquanto aguarda a hora do voo. Ele lista bares, restaurantes e atrações turísticas em torno de aeroportos brasileiros. Em alguns casos, podem-se ver avaliações do site TripAdvisor.

2 3
4 5

Aeroperto
Grátis, em português, para Android e IOS (iPhone)
IOS – https://itunes.apple.com/br/app/aeroperto/id792814906?mt=8
Android – https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.agenciaclickisobar.infraero.aeroperto

A lição mais importante deixada por Steve Jobs

No início de Outubro Steve Jobs, um dos principais ícones da indústria tecnológica, teve sua trajetória interrompida por um câncer. Personalidades e desconhecidos lamentaram sua morte, referenciando suas principais conquistas na indústria e a revolução causada pelos produtos desenvolvidos por sua empresa, a Apple.

Pessoa de personalidade forte, Jobs sempre era reconhecido por ser bastante severo com seus companheiros de trabalho e por ter uma característica que, para mim, proporcionou grande parte do que conquistou: a atenção aos detalhes. Olhando a trajetória do profissional Jobs, em inúmeros momentos encontramos produtos que já tinham aparecido ao mercado antes, mas sem a devida atenção nos detalhes. Vejamos por exemplo tocadores de Mp3, quantos não existiram antes do IPod? Eu me lembro de vários, mas qual implacou sua marca? O único produto que teve seu design muito bem trabalhado e que em conjunto possuía uma loja de músicas a disposição. E smartphone? Lembram do Treo? Muitos não, pois o fabricante não tinha a mesma meticulosidade de Jobs e sua trupe para criar um produto com uma ótima usabilidade. Algum tempo depois então surge o IPhone, um smartphone desenvolvido com um alto padrão de usabilidade e que em conjunto também possuia uma loja de aplicativos disponível ao alcance de um dedo.

Muitas pessoas comentaram e comentarão que o maior legado de Jobs foi o IPod, IPhone, IPad, eu digo que seu maior legado foi ter deixado claro a importância existente nos detalhes, proporcionando identificar oportunidades, que podem não ter sido um sucesso em um passado, mas com sua devida atenção, tornaram-se grandes sucessos de vendas.