Seu Android foi Hackeado?

Qualquer um que possua uma versão antiga do Android pode estar infectado com o Malware Gooligan. Dados apontam que mais de 13.000 aparelhos com Android são infectados por este Malware todos os dias, colocando em risco dados privados de mais de 1 milhão de usuários.

Aplicativos baixados da Play Store que estão invectados exibem propagandas e links que permitem os hackers acessar dados do Gmail, Drive e Photos. Algumas denúncias apontam que também são realizadas compras na Play Store e postagem de reviews na mesma.

Qualquer usuário que utilize um equipamento (celular ou tablet) que rode Android nas versões 4 e 5 — incluindo Jelly Bean, KitKat e Lollipop — possuem grande risco. Levantamentos indicam que estas versões respondem por 75% dos equipamentos Android em uso.

Uma empresa chamada Check Point desenvolveu uma ferramenta para checar se a conta Google está na lista de contas infectadas. Para verificar, acesse: https://gooligan.checkpoint.com/

O fracasso dos SmartWatches

Passados alguns anos do lançamento dos primeiros SmartWatches, parece que o mercado deste tipo de produto não vingou. O Android Wear, sistema operacional da Google desenvolvido para os relógios de pulso, vendeu poucas unidades. A plataforma da Apple também não emplacou.

A maioria dos equipamentos não é um dispositivo autônomo. Suas funcionalidades são em grande parte completadas pelo processamento de um Smartphone. Isso faz com que os smartwatches se tornem acessórios pouco úteis, pois deixam de ser inteligentes para se tornarem apenas uma extensão cara dos celulares.

A falta de características inovadoras e recursos que realmente fazem o usuário reconhecer o dispositivo como algo essencial não fazem dele um dispositivo arrasador. As funções que realmente chamam a atenção já estavam presentes em pulseiras fitness.

E, para completar, um grande vilão dessa tecnologia é a bateria. Relógios normais levam anos para se precisar trocar a bateria, enquanto os smarts, precisam ir para tomada praticamente todo dia.

Huawei e LG, que também tentaram entrar nesse mercado já desistiram. Motorola parece ser a próxima. E a Apple?

Vulnerabilidade em sites de clientes da Wix.com permite invasão hacker

O site de seu negócio está hospedado no Wix.com? Melhor ler com muita atenção a informação abaixo:

Hoje a publicação InfoWorld noticiou que pesquisadores identificaram uma vulnerabilidade que permite que hackers incluam códigos maliciosos em todos os sites da plataforma Wix.com (clique aqui para ver a notícia). O problema afeta tanto sites simples como sites de ecommerce.

A falha grave não está recebendo a devida atenção pela equipe da empresa, que não tem tomado as providências necessárias para solução. Na matéria publicada inclusive listam que tentaram contato com o suporte da empresa que simplesmente ignorou o e-mail.

Lembre-se: O barato muitas vezes sai é muito caro!

Venha para a Um Publicidade e fuja deste tipo de problema! Entre em contato direto comigo:
Renan Viegas
[email protected]
Celular: (21) 98374-8413

Como você controla suas vendas?

As melhores práticas de mercado consistem em implementar, analisar e seguir processos para desempenhar da melhor forma a venda de seu produto ou serviço. Acontece que, principalmente para o pequeno negócio e para os novos empresários, nem sempre o correto mapeamento e definição de processos é realizado.

Qualquer negócio para crescer precisa vender. E é justamente nesse ponto que muitos erram sem perceber. Dedicam enorme atenção para a criação de um produto ou serviço mas não dão a devida atenção ao acompanhamento de vendas.

Como você controla suas vendas?

Durante uma pesquisa que a Um Publicidade realizou com pequenos empresários, identificamos que em mais de 80% dos casos não existia um real controle de vendas. Anotações em papel, pequenos tickets e outros recursos bem limitados e sujeitos a falhas eram as soluções adotadas pela maioria dos gestores. Menos de 5% possuíam algum tipo de histórico de vendas.

Os números demonstraram que estes gestores precisam se mover, e de forma rápida, para poder galgar novos patamares.

Existem soluções no mercado para controlar vendas, algumas inclusive sem custo, porém a maioria peca por adicionar complexidade desnecessária no processo de vendas do pequeno negócio, desencorajando a adesão.

Foi pensando nestas dificuldades que desenvolvi o Venda e Controle – um software simples e objetivo que tem como função propiciar o correto controle de suas vendas de maneira prática e eficiente.

Então, vai continuar anotando as vendas em um bloquinho? Usar aquela planilha? Evolua e facilite o caminho de crescimento de seu negócio!

Entre em contato comigo e vamos agendar uma conversa.

Renan Viegas
[email protected]
Celular: (21) 98374-8413

Produtividade ou Improdutividade?

Oito horas da manhã. O celular vibra: é mais um grupo no WhatsApp para o qual você acaba de ser convidado. Sair do grupo já, não dá. Pega mal. Você então silencia por um ano. Porque se não silenciar, o telefone vai ficar tocando sem parar e você não vai saber quando é ou não pra olhar pra ver que tem uma mensagem importante.

Mesmo com o novo grupo silenciado, o telefone toca de novo, só que agora é o Telegram. Agora o Messenger do Facebook. Toca novamente, mas agora é o iMessage, uma mensagem do irmão. Você ia responder, mas pipocou outra mensagem, agora no Skype. Você ia responder, mas o Google Hangout apitou com uma mensagem de alguém do trabalho. Você ia responder, mas o telefone vibrou de novo. Agora o Slack, trocando mensagens com o cliente.

Você prefere mandar uma mensagem pelo WhatsApp porque ele diz que horas a pessoa esteve online pela última vez e ainda tem o tracinho azul pra você saber se ela leu. Mas dai ela não responde. Você tenta pelo Slack mas a bolinha verde indicando que se ela está online está apagada. Quem sabe mandar uma mensagem pelo Facebook? Também nada.

Será que tais ferramentas estão mesmo trazendo produtividade?

Preparado para as mudanças na busca do Google?

Constantemente o Google promove mudanças em seu sistema de busca. Estas mudanças vão desde os critérios para posicionamento de um site no buscador até detalhes de como o resultado da busca é apresentado.

No ano passado passaram a dar prioridade a sites que possuam versão mobile. Pouco tempo depois passaram a considerar o tempo de carregamento como fator de peso, sendo 2 segundos o tempo chave para sites de e-commerce.

Falando da apresentação dos resultados, recentemente entrou em produção um novo recurs de exibição chamado Galeria. Os sites que possuem receitas, avaliações, eventos e produtos podem disponibilizar dados que são utilizados por este recurso para a exibição conforme a imagem acima deste texto.

Manter sempre seu site atualizado com todos os recursos disponíveis no Google significa estar sempre na frente de seus concorrentes. Quem está na vanguarda aproveita as novidades e ganha destaque nos resultados, consequentemente aumentando sua visitação.

Então, pronto para manter seu site constantemente atualizado com as mudanças? Não? Entre em contato com a Um Publicidade ou diretamente comigo:

Renan Viegas
Skype: renanviegas
E-mail: [email protected]

4 razões para terceirizar demandas de tecnologia na pequena empresa

Toda empresa tem demandas de TI, desde uma simples consultoria pontual até o controle de seu parque tecnológico, gestão de backup, segurança, rede, desenvolvimento de sistemas, aplicativos, integrações, site, gestão de redes sociais, etc. Cada negócio tem suas necessidades e prioridades específicas, mas todas estas demandas listadas precisam ser planejadas e executadas, seja por um ou mais profissionais internos ou por um consultor ou empresa externos.

Abaixo listo 4 principais vantagens da terceirização de demandas e equipes:

1 – Redução de custos

Ter uma equipe de TI é algo incompatível com o orçamento da maioria das pequenas empresas. O custo de uma equipe própria e capacitada não é viável. A verdade é que um “assistente” (o famoso cara da informática) não dá conta do recado e, para ter uma equipe com gerentes e especialistas, é necessário investir em bons salários. Além dos custos com folha de pagamento, encargos trabalhistas e afins, ainda é preciso ter conhecimento para efetuar as contratações e manter esses funcionários na equipe.

A terceirização de TI apresenta um custo muito mais acessível, uma vez que a contratação, pagamentos e encargos ficam sob responsabilidade da empresa contratada. O cliente preocupa-se apenas com a execução do serviço, e o trabalho funciona como se a equipe fosse própria.

Em muitos dos casos não é nem necessário ter uma equipe de profissionais internos terceirizados pra isso, e sim contratos com consultores ou empresas de tecnologia que atendam tais demandas.

2 – Controle dos serviços

Contratando os serviços de um consultor você tenha uma visão completa e precisa. Relatórios frequentes dos serviços executados, de desempenho, do estado dos equipamentos (redes, hardware, software, telefonia) permitem que os gestores e responsáveis da empresa tenham um controle total. Este controle praticamente nunca é apresentado por funcionários próprios, seja por falta de comprometimento ou mesmo pelos gestores da empresa não terem conhecimento suficiente sobre indicadores e métricas.

3 – Know-how de especialistas

Uma empresa costuma utilizar diferentes tecnologias e sistemas, de diferentes marcas e fabricantes, que necessitam diferentes conhecimentos. Imagine o custo de um funcionário especialista para cada segmento da TI? Além do know-how em diferentes tecnologias, uma empresa terceirizada contratada tem o compromisso de capacitar e reciclar os conhecimentos da equipe constantemente, o que aumentaria bruscamente os custos para uma empresa caso a equipe fosse própria.

4 – Garantia de qualidade

A terceirização de TI pode englobar desde demandas pontuais até o gerenciamento de diversos serviços vitais para o negócio, como e-mails, sistemas operacionais, backups, contingência, segurança de dados, entre outros. Ao garantir o funcionamento e continuidade desses serviços, a empresa ou consultor que terceiriza a TI garante um SLA para reestabelecimento da operação, em caso de falhas, dentro de um determinado prazo – compromisso esse praticamente nunca assegurado por uma equipe de TI própria.

No caso de demandas pontuais esta vantagem é ainda mais destacada, pois normalmente pagamentos são atrelados a entregas e na maioria dos casos ainda são fornecidas garantias extras.

Pequenas empresas precisam reverem seus conceitos e buscarem um consultor ou uma empresa para terceirizar suas demandas de tecnologia.

É sócio ou trabalha em uma pequena empresa? Que tal começar por uma consultoria pontual para levantar seu atual panorama? Vamos agendar uma reunião ou mesmo uma teleconferência para conversar sobre isso? Abaixo meus contatos:


E-mail: [email protected]
Skype: renanviegas
Celular: (21) 98374-8413

A importância das métricas certas

Blank Video Project

Muitas vezes durante reuniões de prospecção ou alinhamento com clientes ouço os famosos comentários:

“Olha a quantidade de likes dessa página no Facebook”
“Este vídeo tem mais de um milhão de visualizações”
“Esta foto no Instagram recebeu várias curtidas”

Para muitos, isto é métrica. Mas o fato é que não é. Este número não tem conexão direta com o engajamento de audiência.

Uma agência internacional resolveu fazer uma prova de conceito para jogar por terra esses argumentos. A Solve criou um vídeo completamente em branco e conseguiu mais de 100.000 views no YouTube. São 4 minutos de tela em branco. Não acredita? Veja aqui: https://www.youtube.com/watch?v=RYMtNqiVMBI.

Canso de ver no mercado empresas e profissionais (até alguns “renomados”) citando views e likes como o Santo Graal. O experimento da Solve provou que até o menos criativo dos vídeos consegue viralizar – disse o CEO John Colasanti em uma entrevista.

O Blank Video Project foi divulgado como anúncio pre-roll no YouTube para a audiência norte-americana. Depois de 5 segundos podia ser pulado, e a agência foi cobrada quando um usuário assistiu a pelo menos 30 segundos do conteúdo. No final das contas, o vídeo gerou mais de 100.000 visualizações por um investimento de apenas USD 1,400 – foi exibido 227.819 vezes, o que significa que cerca de 46% assistiram a pelo menos 30 segundos. Segundo a Solve, a média assistida foi de 61% do vídeo, e 22% assistiram até o final. Como pode-se imaginar, muitas visualizações devem ter sido por engano – acontece quando você coloca para tocar uma playlist, por exemplo, e não permanece no computador –, e ainda assim esses números podem facilmente ser vendidos como prova de engajamento. Para a Solve, a moral da história é que as views são um falso indicador de sucesso e devem parar de ser um fetiche. “A eficiência criativa sempre foi difícil de medir”, diz John – “Muitos profissionais de marketing olham para as visualizações como uma forma rápida e fácil de indicar o poder de um conteúdo. Sozinhas, elas simplesmente não funcionam como métrica absoluta e crítica para medir e comparar a eficiência criativa”.

Então, que tal romper paradigmas comerciais e se preocupar e focar de fato em métricas reais? Conte com a ajuda da Um Publicidade para isso. Entre em contato comigo pelo e-mail [email protected].

Confira o projeto de prova de conceito da Solve citado no texto acima – http://www.solve-ideas.com/portfolio/blank-video-project/

A queda do Facebook e a fábula da Integração Contínua

Erro no Facebook em 28/09/2015

Nesta segunda o Facebook apresentou problemas em várias partes do mundo, tendo problemas operacionais durante uma hora mais ou menos. Durante este período era comum visualizar a imagem acima e a imagem abaixo:

Erro no Facebook em 28/09/2015

Esta foi a segunda falha grave só no mês de Setembro. A empresa não emitiu nenhuma nota sobre o acontecido. Mas qual foi a causa?

Analisando os dados, vemos que não houve defacet ou qualquer outro sinal de invasão ou ataque hacker aparente. Com isso a tendência de um problema interno ganha força. O Facebook utiliza metodologias ágeis em sua equipe de desenvolvimento. Um dos itens adotados é a Integração Contínua (CI – Continuous integration), com deploy automático. Na teoria isto é lindo e perfeito, porém, no mundo real, existem variáveis que não são consideradas. Deploy 100% automatizado significa ter uma camada de risco no processo. Um código mal desenvolvido e mal testado desta maneira entra em produção direto, assim como qualquer mudança de código não autorizada realizada por algum hacker vai facilmente para produção. Não precisa ser nenhum expert em segurança para mapear este enorme risco.

Por atuar como consultor, costumo ter uma boa visão de mercado sobre a adoção de tecnologias das mais diversas em empresas de vários portes e segmentos. O que costumo ver são equipes que não possuem disciplina, derrapando no cumprimento de regras de processo fazendo com que a implantação de tal recurso ao fim tenha êxito duvidoso. Muitas destas seguem algum livro ou pseudo-guru e simplesmente não confrontam prós e contras de cada passo implementado.

Está implantando metodologias ágeis em sua empresa ou equipe? Não se deixe levar pela empolgação e moda. Sugiro que contrate algum consultor para validar os processos que devem ser implantados. Desta maneira você, sua equipe e a empresa terão mais assertividade e minimizarão riscos.

Posso lhe ajudar neste ponto. Entre em contato comigo pelo e-mail [email protected] descrevendo sua demanda que enviarei um orçamento.

Apple não consegue emplacar o Watch

apple-watch

Em março deste ano, enquanto noticiava a entrada no páreo da Tag Heuer (http://www.renanviegas.com.br/blog/tag-heuer-arregaca-a-manga-e-entra-no-mercado-de-smartwatch/) já havia previsto o insucesso da tentativa de posicionamento do Watch como produto para o mercado de luxo. Atualmente a Apple está vendendo menos de 20.000 unidades nos EUA, com quedas para até 10.000 em alguns dias. Mesmo considerando o boom de vendas de Abril, quando vendeu até 200.000 unidades por dia, o produto não parece ter tido o mesmo sucesso que outros lançamentos. A partir de Maio as vendas já começaram a dar sinais de queda expressiva.

apple-watch-demand

Desde que tomei conhecimento não apostava minhas fichas no sucesso comercial do projeto. Passado alguns meses de seu lançamento, os números apresentados pelo Watch confirmam minha previsão.

O gráfico apresentado é de seu modelo mais barato, o Apple Watch Sport, que se consolida como a linha mais popular, compondo dois terços do volume de vendas total. Falando do modelo Apple Watch Edition, que tem preços a partir de USD 10,000, a Apple vendeu menos de 2.000 unidades nos EUA. O produto não agradou e a estratégia de posicionamento como produto de luxo também não.

Seria um sinal forte da falta da figura de Jobs na empresa? Acho que sim.